Residência em Medicina de Família no Canadá – Relato de Caso por Josué Yang

Hoje temos a honra de ler um pouco sobre a história do nosso colega Josué Yang, que correu atrás do seu sonho e conseguiu entrar na Residência em Medicina de Família na McGill. Ele vai compartilhar sua história conosco, pra que sirva de inspiração para os que desejam exercer a Medicina no Canadá.

“Meu nome é Josué e me formei em Julho de 2010 pela UFRJ. Durante toda a faculdade de medicina sempre quis vir para o Canadá, especialmente após uma viagem a Vancouver onde eu conheci uma prima que morava há vários anos aqui depois se de mudar dos Estados Unidos. Quando ela me contou que tinha um médico de família que acompanhava a família dela e os filhos, no começo eu não tinha achado nada demais, mas quando ela começou a explicar a relação que ela tinha com o médico dela e que ela não ia para emergência ou nao fazia nada sem a recomendação dele, eu comecei a pensar que é algo que eu sempre quis fazer, ser um médico que acompanha a familia toda, uma relação médico paciente construído na confiança mútua.

A partir dai eu já havia decidido que meu plano seria ser médico de família no Canadá. Comecei a procurar informações, e na epoca do Orkut conheci vários médicos brasileiros fazendo o processo. Foi aí que soube que precisaria fazer dois processos: um de imigração e outro para me tornar médico no Canadá. Não fiz residência no Brasil pois sabia que não seria aceita aqui,  e preferi trabalhar para juntar dinheiro.

Meu plano inicial foi fazer o processo de imigração, e para isso vi que precisava aprender francês  (minha escolha foi pra parte francesa). Como no Brasil eu levaria anos para aprender, decidi que faria o curso de francês no Canadá. Quando me formei, comecei a trabalhar para juntar dinheiro nos lugares onde eu dizia que nunca iria trabalhar; trabalhava todos os dias, aceitava todos os plantões e em 4 meses eu já tinha juntado dinheiro suficiente para estudar e morar 6 meses no Canadá. Fiz 4 meses de curso no YMCA em Montreal, de fevereiro até maio de 2011, depois aproveitei o verão e voltei ao Brasil. Juntei a papelada para enviar para imigração e dei entrada em setembro do mesmo ano. Continuei trabalhando e juntando dinheiro, esperando pela minha entrevista que foi após 18 meses. 

Fui chamado em abril 2013. Nessa altura eu já estava muito cansado da minha vida no Brasil e tinha me matriculado no Kaplan em Montreal para ter um visto de estudante e passar um tempo fora. O meu processo de imigração chegou ao fim em julho de 2014. Vim em novembro com um novo plano que era fazer as provas e aplicar para residência de medicina de família. 

Quando terminei as provas tinha um mês livre e fiz um Observership em psiquiatria em Sherbrooke com uma professora brasileira que me deu a única carta de recomendação canadense que usei no CARMS. Consegui o estágio graças ao meu amigo brasileiro que é residente lá, a gente se conheceu no orkut e pessoalmente aqui

Na época do meu estágio descobri que precisava fazer uma prova de francês TFI e tirar 860, a nota maxima é 990 (eles inventram isso no meu ano, antes nao tinha exigencia do francês pois era avaliado na entrevista, agora sem essa prova voce nao é convidado) então me matriculei novamente no YMCA e fiz a prova na última data disponível para mandar o resultado para o CARMS. Detalhe que o curso dura 4 semanas mas eu fiz 2 semanas e a prova no sábado, não podia esperar terminar o curso pois a data da próxima prova seria após o deadline do CARMS. O resultado do TFI saiu ao meio dia na sexta feira e quando vi que tirei exatamente 860 foi uma sensação inacreditável e tive que ligar para o TFI  mandar a nota diretamente para o CARMS, cuja inscrição se encerrava às 17:00. Apliquei para todos os programas de MED FAM e psiquiatria do Quebec, fui chamado para entrevista em todas de MED FAM  e psiquiatria em Laval e Sherbrooke. Fui aceito na minha primeira opção que era medicina de familia na McGill e comecei a residência em Julho de 2016. 

Gosto muito do meu programa, somos 8 R1, na verdade começamos com 12 R1 pois tinham 4 residentes atrasados por diversas razões. A média de idade do meu programa é 32-33 anos, eu tenho 32 anos, a grande maioria tem uma formação anterior.  No grupo que entrou comigo temos farmacêutico, veterinário, fisioterapeuta, nutricionista, bioquimica, microbiologista. Alguns tem mestrado e doutorado, 3 residentes tem mais de 40 anos. Nós brincamos que somos um grupo multicultural pois temos residentes que nasceram em todos os continentes menos oceania; temos residentes que nasceram no Senegal, China, Bosnia, Bulgaria, Estados Unidos, e eu que nasci no Brasil. Tenho chefes de Cuba, Síria, China, Camarões, Argélia, Tunísia, França, e inclusive canadenses quebecois fluentes em português. 

Quero deixar claro que não vim para o Canadá por causa do dinheiro, não fiz os steps americanos pois não moraria nos Estados Unidos. O Canadá me conquistou por ser um país aberto à imigração e com uma mentalidade diferente. Eu me adaptei, mas não é todo mundo que consegue. O sistema é publico, os hospitais top do Brasil são melhores do que os daqui pois parecem hoteis e aqui hospital é para quem está doente. Como residente ja conquistei qualidade de vida que não tinha no Brasil. O único problema é que trabalhamos muito aqui, a residência de med fam dura 2 anos e a quantidade de coisas que temos que saber e horário de trabalho são puxados. Mas eu tenho 20 dias de férias, 10 dias de congresso, 7 dias de estudo e 10 dias de doença, isso totaliza 47 dias off por ano. Salário que me possibilita morar bem, ter um bom carro e viajar várias vezes. Além disso, médico é muito valorizado pois todos os canadenses sabem como é difícil entrar para medicina e ainda mais difícil para estrangeiros. O processo não é fácil mas sendo organizado e planejando tudo fica mais fácil. Tenho vários amigos médicos brasileiros aqui e o começo não foi fácil para ninguém, mas hoje em dia todos estao felizes e realizados.”

6 comentários em “Residência em Medicina de Família no Canadá – Relato de Caso por Josué Yang

Adicione o seu

  1. Cada do tenho mais amor por blog.. Ainda mais depois de um comentário desses do meu querido amigo Josue, sempre muito inspirador e paciente em compartilhar suas experiências.. quem teve a oportunidade de conhecer Josue pessoalmente sabe o que estudou falando.. obrigado Ma e josue por compartilharem conosco essas informações .. aguardo ansiosa o dia de imigrar ❤🇨🇦😘

    Curtido por 1 pessoa

  2. Muito bom poder ler essa experiência positiva, e realista do processo. Se for possível algum colega esclarecer, gostaria de saber: qual a carga horária semanal da residência? Existem plantões noturnos? Após a residência a rotina de MED FAM é igual ou menos carga horária? Obrigada! 🙏🏻😊

    Curtido por 1 pessoa

  3. Bom dia! Muito bom o reltato! fiquei pensando em como ele conseguiu o PR… Será que tendo o IELTS e esperiencia de trabalho é possivel? Meu irmão mora em BC ele tem PR, eu estou terminando minha residencia de reumato aqui no Brasil, estudando pro IELTS. Tendo o PR, para alicar para residencia preciso do MCCQE 1 e 2? Obrigado!

    Curtir

    1. Sendo novo, tendo experiencia de trabalho e um bom IELTS, as chances sao grandes de vc conseguir o PR. O fato do seu irmao ter o PR pode te ajudar. Contacte um agente de imigracao que ele pode tirar essas duvidas.
      A partir de 2019, para vc aplicar para a residencia medica vc precisara (alem do PR), do MCCQE1 e do NAC. O MCCEE deixara de existir a partir de novembro de 2018.

      Curtir

  4. Sou aluno de Medicina e também tenho muito interesse em fazer MFC no Canadá, depois dessa leitura mais ainda! Vocês têm algum contato a mais pra eu estar perguntando algo mais sobre? Desde já, grato!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: